Logomarca da Tom Sobre Tom Escola de Música
     
 

< Artigos

 

I Encontro Suzuki de Piano, São Paulo, Brasil.

Quando as pessoas me perguntam como o I Encontro de Piano Suzuki foi organizado, eu penso no meu caminho através do Método Suzuki e pergunto a mim mesma o que resposta tem de interessante?

 

Tudo teve inicio na cidade de Nova York há alguns anos atrás. Eu encontrei três violinistas, duas meninas e um rapaz, agora com 17, 19 e 21 anos. Eu que durante toda a minha vida não tinha ouvido alguém tocar o violino com tanta paixão e prazer como faziam estes três irmãos. Eles são jovens e possuem todas as oportunidades que os adolescentes têm a cada dia. Mas para estes jovens violinistas, viver é participar de acampamentos de música durante o verão ou tocar lugares como o Carnegie Hall, ou em outras salas importantes dos EUA e Europa.

 

Foi assim que um dia, a mãe destes meninos, pianista brasileira, amiga especial que durante a minha juventude foi minha professora de piano, mostrou-me a escola de música onde estes meninos haviam recebido as aulas de violino: School for Strings, em Nova York.

 

Nesta ocasião eu estava na cidade de Nova York para meu treino em Dalcroze e ao mesmo tempo procurava uma maneira diferente de trabalhar a musicalidade dos alunos. Eu procurava encontrar uma maneira de desenvolver os alunos de maneira global em um mundo onde tudo acontece rapidamente e as crianças parecem construir o seu próprio aprendizado. Desta maneira olhar para um pedaço de papel e tentar tocar música sem imaginar e ouvir os sons internamente, sem antes senti-los em cada músculo ou nervos, não parecia ter sentido. Em um mundo em que tudo se move, produz sons ou toca algum tipo de música: a televisão, vídeo games, computadores, rádios, e as crianças adoram estes aparelhos, não importando se nós, professores e pais gostamos ou não.

 

Eu achei que uma maneira de manter estes alunos interessados no estudo da música seria fazê-los sentir mais e mais a música através de todo o corpo e através dos sentidos. Era isto. Eu estava olhando pata três alunos que haviam aprendido música através da observação, absorvendo, repetindo, e mais estudando música com amor, auto-estima e alegria.


Este foi o meu primeiro passo. O segundo foi a filosofia do Método Suzuki. Uma das principais características do método. Quando eu pensei em um curso Suzuki na cidade de São Paulo, Brasil, foi natural pensar na Filosofia primeiramente, assim como foi natural convidar a professora Caroline Fraser por causa da sua musicalidade, domínio do assunto e carisma para ministrar o curso. Eu tenho conhecido muitos professores brilhantes do método Suzuki, que são também músicos maravilhosos. Conheci-os últimos anos em Festivais e cursos nos Estados Unidos, Peru, Chile, em Blumenau e Florianópolis no Sul do Brasil, o que desperta em mim à vontade de trazer muitos deles, sendo cada um especial em seu instrumento.

 

Para os que não o sabem, São Paulo é um estado no Brasil sem tradição em treino de piano através do método Suzuki. E, portanto, foi um grande desafio prover um curso como este. Havia mais um desafio encontrar um jeito de espalhar a Filosofia do Método Suzuki para o maior número de pessoas em todo o país. Em um país do tamanho do Brasil parecia ser alguma coisa bem difícil: eu diria, um sonho.

 

Naquele ponto para mim não importava se as pessoas que ouviriam falar do curso estavam familiarizadas com o Método Suzuki. Se fossem músicos, professores de música, professores de piano, teriam que receber a carta anunciando o curso.

 

Alguns meses antes eu conheci Maria Ignês Scavone, de Curitiba - Sul Brasil, conhecida professora de piano do método Suzuki. Decidimos-nos juntar os nossos esforços para realizar o curso. Seria realizado em São Paulo, na Tom sobre Tom – Escola de Música.

 

 Decidimos-nos enviar uma primeira carta perguntando quem estaria interessado em participar de um curso como este. Isto foi em abril. A partir desta data, as pessoas receberam mais duas cartas explicando novidades e detalhes sobre o curso, alem de estar lembrando a data em que este seria realizado. Desta maneira as pessoas puderam guardar em mente o convite e provavelmente foi ficando mais claro para eles o que aconteceria.


Estas pessoas começariam a enviar-nos e-mails e fax fazendo perguntas. Nós respondemos a cada uma. Este processo fez com que nos sentíssemos mais próximos e estas pessoas sentiram mais confiança para se locomoverem de suas cidades ate São Paulo.

 

Nós recebemos 53 professores vindos de todo o Brasil. Vieram de 13 cidades diferentes, assim como 18 alunos também. Muitos eram professores de piano, mais também vieram alguns professores de violino, viola, violoncelo, violão e flauta.

 

O I Encontro de Piano do Método Suzuki foi visto por cada participante como uma grande oportunidade de aprendizado e enriquecimento para os professores e alunos. Porem, mais que isto, acredito que o curso ofereceu uma grande oportunidade para todos os que estivessem com dificuldades de participar em um curso nestes moldes no exterior.

 

O Brasil está crescendo pouco a pouco no processo de desenvolvimento com novas oportunidades culturais e eu espero que possamos continuar seguindo neste caminho em direção a um grande alcance musical.

 

A todos os professores e alunos do Método Suzuki em todo o mundo, quero agradecer as novas idéias que tem sido incorporadas ao ensino da música.

 

Artigo publicado:


American Suzuki Journal
Official Publication of the American Suzuki Association
Volume 29, n° 2 – Winter, 2001

 

<< Voltar para Artigos

 

 

 

Outros cursos

Instrumentos - Vamos fazer acontecer ?

 
 



Veja eventos já realizados !



Aconteceu na Tom Sobre Tom - Veja fotos de eventos já realizados !





Últimas Notícias do mundo da música !




 


 

TOM SOBRE TOM - ESCOLA DE MÚSICA E NÚCLEO CULTURAL


Rua Inácio Pereira da Rocha, 127 - Pinheiros - São Paulo - SP - Cep. 05432-010

Tel.: 11 3032.3436